top of page

EDF. AMAZONAS: UMA PECULIARIDADE DE BORSOI NO CENTRO DO RECIFE

Localizado no bairro da Boa Vista, o Edifício Amazonas é mais uma contribuição de Acácio Gil Borsoi para a arquitetura pernambucana


Por Lucas Rigaud e Maria Laura Pires

Edf. Amazonas. Foto: Maria Laura Pires (2020)

Edifício Amazonas

Ano: 1958/1960

Projeto: Acácio Gil Borsoi

Rua Martins Júnior, 48. Boa Vista


O Edifício Amazonas é um dos mais diversos exemplares da arquitetura moderna no bairro da Boa Vista. Situado no número 48 da Rua Martins Júnior, ocupando também a esquina com a Rua do Hospício, o prédio se encontra em uma área privilegiada do centro da cidade, perto de comércios, bares, da própria Avenida Conde da Boa Vista e do Teatro do Parque.


O desenho do edifício de uso misto - que comporta lojas no térreo e moradias em seus 3 pavimentos – contou com a assinatura do renomado arquiteto Acácio Gil Borsoi, autor do projeto de edificações importantes no Recife, como o Hospital da Restauração e os Edifícios União, também na Boa Vista, e Califórnia, em Boa Viagem.

Anúncio do Edf. Amazonas. Fonte: Arquivo Diário de Pernambuco (1960)

O projeto foi iniciado no final da década de 1950. O Amazonas foi um dos grandes desafios para a arquitetura daquela época, já que a população pernambucana ainda estava se acostumando com a ideia de morar em apartamentos. Para facilitar essa comunicação com o novo estilo de moradia, Acácio Gil Borsoi, em seus projetos, tomou medidas, como a utilização de varandas como meio de transição da casa para o apartamento, além de setorizar as plantas (em social, serviço e íntimo) e compor fachadas com elementos de proteção: brises e cobogós.

Fachada de cobogós. Foto: Maria Laura Pires (2020)

Em 1958, a Prefeitura da Cidade do Recife aprovou um projeto do Edifício Amazonas com 15 pavimentos no bloco residencial. Mas, o segundo desenho, com 3 andares, que foi levado adiante. Concluído em 1960, este também contava com os dois blocos, um comercial e outro residencial. A galeria com os estabelecimentos comerciais fica no térreo, ocupando toda a extensão de um terreno de esquina. O Amazonas é um tipo de edificação que funciona como uma forma aditiva de dois volumes prismáticos colocados em tensão espacial, ou seja, um volume colocado na posição vertical, contendo os apartamentos, colocado por cima de outro na forma horizontal, onde estão os estabelecimentos.

Losango do Edf. Amazonas. Foto: Maria Laura Pires (2020)

Acácio Gil Borsoi realizou o projeto do Amazonas destacando a edificação residencial com apenas 3 pavimentos, com 14 apartamentos no primeiro andar e outros 14 unidades duplex com escadas internas, que ocupam o segundo e terceiro pavimento. Entre o primeiro e o último andar do edifício, há uma grande parede revestida de cobogós, um dos grandes diferenciais da construção. Na lateral do terreno da edificação, está situada a caixa de elevadores e escada, além de outro volume independente, no formato de losango, que também é uma peculiaridade notável do edifício.


Quanto a técnica estrutural do Amazonas, é possível perceber que a arquitetura do edifício utilizou elementos vazados de cerâmica, destacando os cobogós citados anteriormente, e, na cobertura, lajes de concreto armado com telhas de fibrocimento escondidas por platibandas, tal como nos Edifícios União e Caetés.


O Edifício Amazonas é mais uma grande marca de Borsoi na arquitetura recifense, além de espelhar características do Modernismo e ter o privilégio de estar situado em um dos locais mais movimentados da cidade.


Fontes:

-acaciogilborsoi.com.br

-Monumentalidade e Tradição Clássica: A Obra Pública de Acácio Gil Borsoi – Universidade Federal de Pernambuco – Amanda Rafaelly Casé Monteiro (2013)

Um Olhar Sobre a Obra de Acácio Gil Borsoi: Obras e Projetos Residenciais (1953 -1970) – Izabel Fraga do Amaral e Silva


175 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CHESF

Comments


bottom of page